quarta-feira, 14 de julho de 2010

We'll crucify the insincere tonight...

Meu, quantos meses que eu não escrevo nesse blog? Aliás, bateu um ano, facilmente... Mas me bateu uma vontade de escrever hoje, sabe? Aquele comichão no cérebro, aos 45 do segundo tempo, aonde o atacante define o resultado para o time com aquele gol de encher os olhos da torcida? Então, exatamente esse comichão me fez voltar os olhos pra cá...

Ultimamente eu venho me perguntando qual vai ser o rumo que vou dar pra minha vida, agora que tô desempregado. Aliás, só isso já renderia uma postagem exclusiva, porém eu não quero ficar aqui postando coisas mais cansativas do que vinha postando.

Bom, voltando. Eu estou em uma fase boa, apesar dos pesares e da falta de grana: finalmente encontrei um lugar para estudar e me dedicar a algo que sempre mexeu com a minha cabeça, e encontrei amigos pra me acompanhar nessa jornada, estou pensando em prestar um concurso em breve e sei que vai ser uma experiência excelente. Logo, tudo tá caminhando de uma forma gostosa, sem muita correria de prazos mais, sem aquela chatice de levantar todo dia às 6 da manhã pra ir pra um trabalho que eu detestava.

E eu dou graças por essa mudança de foco em minha vida, sabe? Me fez ver a minha vidinha chata com outros olhos, e ver que sou uma pessoa realmente abençoada... Tenho amigos que amo muito, pessoas que posso confiar de verdade, pais maravilhosos, tudo isso associado me fez ver que chorar pelo passado foi uma das idiotices mais embaraçosas que já fiz até hoje, e isso acabava afastando esses amigos de mim.

Engraçado como uma simples mudança de foco faz com que você veja tudo melhor, não? Alguns momentos de contemplação e pimba, a vida entra nos eixos. E isso me deixa muito feliz, afinal agora eu tô trilhando o caminho que eu escolhi pra mim. Me falta dinheiro pra fazer tudo que quero? Resolvo isso na hora certa, até lá não vou morrer de fome, nem me enforcar por dívidas que serão pagas.

E eu acho que todos nós devíamos olhar para nossas vidas e vermos como somos abençoados, na realidade. Todos os dias abrimos os olhos, e temos força para lutar nossas lutas, não? Eu antes ignorava isso como uma coisa boa, e isso me empurrava pro buraco. Hilário pensar nisso agora, tendo em vista tudo de bom que eu passei nesse meio tempo...

Bom, quanto ao coração? Esse tá fechado pra balanço. Tô com um problema envolvendo uma maluca que se parece muito com o que eu era antigamente, que não consegue aceitar um ponto final como resposta. Só que eu não sinto pena do que eu fui antigamente, então não vou me sensibilizar por isso, não é o certo, afinal quando um ciclo se encerra, ele deve se encerrar, e não gerar problemas posteriores.

Nossa, nem parece eu mesmo digitando essa parada aqui, sabe? Se fosse antigamente, talvez eu desse o braço a torcer e aceitasse a maluca na minha vida, por ela ser exatamente como eu era, desesperado, sofredor, depressivo. Mas não sou mais assim, afinal eu precisei crescer muito nesses últimos dias para que eu mesmo pudesse me aceitar. E isso não foi nada fácil, na realidade, foi um processo chato, aonde eu apontava meus próprios erros, e as desvantagens em me manter daquela forma.

O mais impressionante é ver que essa mudança não foi só percebida por mim. Pessoas notaram a mudança no brilho do meu olhar, e se sentem bem em minha presença novamente. Isso é MUITO bom, afinal são pessoas com quem eu me preocupo muito.

E é assim que vou encerrar esse post: sem citar nome algum, sem palavras tristes, sem choradeira, sem mimimi. Vou seguir o conselho do Smashing Pumpkins e acreditar que eu encontrei uma forma de oferecer para a noite os momentos indescritíveis da minha vida.

Abraços, amigos. Vou dar mais atenção a esse blog agora, afinal ele é parte de mim também, não?

2 comentários:

Moon Goddess disse...

Aham, então você retornou tb como qualquer bom blogueiro!! O meu eu dou umas largadas tb mas sempre retorno! Passarei mais vezes por aqui!!
Referente ao post: É impressionante como a gente atrai pessoas parecidas em nossas vidas e qdo nós mudamos e encerramos esse ciclo, as pessoas q não mudam simplesmente se vão, e não aceitam a nossa mudança! Aconteceu algo parecido comigo também com alguns ditos "amigos" e só digo uma coisa: A vida está bem melhor sem eles me "exuzando" e "dragging me down"! O importante é reconhecer a nova fase a aproveitá-la ao maximo!

Beijos

RFMSantos disse...

Muito bem, amore!
digo, amigão! hohoho~

Te conheci nesse momento que tú acaba de deixar pra trás, mas vi além das histórias de choradeira e pegação que volta e vez me contavam... Vi esse maninho sabido e com fome de conhecimento, alegria, felicidade!

Principalmente essas alegrias bobas que não se pode comprar, como um sorriso sincero de cumplicidade, ou aquele silêncio de quem não precisa dizer nada pra agradar ou ser aceito...

Mesmo longe me considero um dos seus, e te dou o maior apoio nessa sua decisão de vibrar energias outras, momento de viver um outro você mais condizente com seu eu interior...

Hora de botar a cabeça no lugar e pesar o que tú quer e o que você precisa, que a vida é doidamente eficaz a ponto de garantir o que a gente precisa mesmo quando não é o que a gente quer ou espera! Até sofrimento e dor fazem bem, quando a gente pára de ficar sentindo pena de si mesmo e decide aprender algo com toda nossa trajetória...

Levantado você está - agora manda bala, manolo!