domingo, 3 de abril de 2011

Problemas com Extremismo

Como vocês andam, pessoas do meu coração? Saudade de escrever pra vocês, afinal agora com essa vida corrida de professor, não tá sobrando tempo pra quase nada... Porém, preciso dividir algo que aconteceu comigo com todos vocês... Descobri da pior forma possível que alguns ateus se comportam como fanáticos religiosos.
Creio eu que todo mundo que acompanha meus textos, meus tweets e tudo mais que eu solto na internet através de comentários em blogs/fóruns, sabe que eu não tenho uma crença religiosa definida. Eu acredito em Deus, vivi eventos que me levaram a crer em sua existência... Enfim, coisas pessoais que eu não preciso ficar dividindo com ninguém.

E todo mundo também sabe que eu tenho minha mente bem fechada pra pessoas extremistas, fanáticos religiosos e pessoas que tentam forçar alguma coisa como a única verdade disponível... E meu sábado foi transtornado por uma nova legião de fanáticos extremistas. Explico aqui...

Sexta feira, dia Primeiro de Abril, logo de manhãzinha, recebi um tweet que me irritou muito... Vi alguém dizendo que Jesus Cristo era homossexual e fiquei tentando descobrir fontes. Enfim, só maluquice.

Eu, como todo mundo sabe, nada tenho contra homossexuais. Tenho amigos, familiares... Enfim, nunca tive problemas com quer conviver com um homem (sendo homem) ou uma mulher (sendo uma mulher). Não vejo nada de errado nisso. Só que daí a querer enfiar na cabeça da sociedade que diversas figuras históricas eram homossexuais, sem prova cabal, não passam de baboseira de homossexual extremista que quer tornar a sociedade homossexual. Esses são os mesmos que repudiam todo e qualquer comportamento heterossexual e inventam dados dizendo que a sociedade só se tornará melhor se todos forem pelo menos bissexuais.

O que me levou a ver isso de forma tão negativa vêm do passado, quando vi um cara dizendo que "transformaria qualquer hetero em gay quando quisesse". Esse comportamento nada difere daquele pai violento que acha que, se ele espancar seu filho homossexual numa base diária, vai torná-lo hetero. Enfim, uma babaquice sem limites.

É dessa inversão que reclamei, com o seguinte tweet:
Fico PUTO quando vejo certas coisas. Gays querendo que a SOCIEDADE se torne gay, ateus querendo que a SOCIEDADE se torne atéia.
Acompanhado desse tweet, logo em seguida, soltei essas duas frases:
Será que o preconceito em cima de vocês não fez vocês entenderem que FORÇAR ALGO É ERRADO?
Não é a sociedade que tem que mudar, nem vocês. O que tem de existir é respeito geral, e fim. 
 E encerrei tudo isso com algo que me insere como vítima de preconceito:
Antes que falem bosta, sofri E SOFRO preconceito por ser gordo. Nem por isso quero que a porra da sociedade se adeque à minha gordura.
Caso encerrado, tudo fica bem compreendido e todos ficam felizes, certo? I wish...

Sábado passei o dia todo desconectado. Aulas de sábado tendem a ser bem mais complicadas e sérias, afinal são três turmas diferentes seguidas, sem muito tempo de respirar. Quando cheguei em casa, vi algo que não me agradou em nada: mais de 10 comentários de pessoas cheias de fúria pra cima de mim.

Sem entender bulhufas, desci até o final da timeline de Mentions do TweetDeck pra entender o que se passava. E foi aí que eu descobri: um perfil do twitter chamado @ateus_atentos havia retuitado a primeira frase sobre minha opinião quanto a extremismos. Quebraram TODO e QUALQUER contexto que poderia existir por causa da sequência e originou raiva entre uma dezena de ateus, que resolveram TIRAR SATISFAÇÃO comigo por causa daquilo.

Se tiverem curiosidade de ver o que foi dito por esse povo, vão ao Twitter e pesquisem por "to:kaduvrp" (sem as aspas, claro), voltem até a noite de 02/04 e entendam a situação.

Eu, sem entender, fui lá e reclamei com o perfil da babaquice que é tirar algo do contexto pra transformar em flame toda e qualquer opinião. Só que, ao entrar no perfil, algumas informações interessantes: o tal perfil pertence (pelo menos é o que a informação do nome sugere) a Daniel Sottomaior, famigerado presidente da ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos), famoso frequentador de programas de quinta categoria e sensacionalistas. Imagino que não possível que um homem adulto, ocupado com seus afazeres pessoais e obrigatórios da presidência de tal órgão tenha tempo pra fazer pente fino em perfis sem muito destaque no twitter. E percebi algo que me deixou realmente preocupado: o discurso da Bio.
Para denunciar afrontas à dignidade de ateus e chamar todos à AÇÃO. O silêncio é um favor que se presta à violência. Ele só encoraja o algoz, nunca a vítima.
Olha, não sei se sou só eu, mas isso tem um tom meio escroto pra um grupo que se diz a verdadeira massa pensante da humanidade. Um convite à "ação" me soa muito com o discurso utilizado pelo Papa quando ele quis tocar o puteiro e realizar a famosa Inquisição. Pode ser só comigo, mas isso é muito estranho.

Até aí tudo bem, tentei justificar pra mim mesmo que poderia ser minha culpa, por não ter reclamado da Igreja Católica e sua mania de querer distorcer a realidade e mandar na sociedade. Mas é que eu faço isso O TEMPO TODO no meu Twitter. Quem me conhece de longas datas já sabe que eu saí fora da Igreja por não aceitar tanta hipocrisia...

Comecei a fazer o básico: dava uma resposta pra pessoa explicando a merda que eles falavam, bloqueava pra não aumentar o diálogo desnecessário (afinal tentei dialogar com uma dessas fanáticas que acham tudo bem você se meter na crença alheia e fazer valer a sua opínião e vi que a burrice humana é realmente fascinante, mas cansativa), pois li ALGUMAS VEZES que esses tais "ateus de boutique" acham super bonito você desvalorizar a crença alheia pra fazer valer a sua, e isso só gerou mais e mais desprezo por gente hipócrita, que ao invés de lutar pro fim do preconceito, luta pra fazer valer a SUA vontade.

Aí fui conversar com a @fran_molina sobre tal caso. Encerrado isso, quando acordei na manhã desse belo e chuvoso domingo, ela veio me contar que o tal perfil se utilizou do recurso de dar RT falso no twitter (muito utilizado, infelizmente) para que as minhas opiniões passassem a ser dela, o que gerou ataque dessas mesmas figurinhas retardadas pra cima dela.

Demos muita risada no Skype, afinal ela é agnóstica. Ser atacado por ateus é meio caótico, mas enfim. Conversei com alguns ateus sobre essa situação. Muitos me pediram sinceras desculpas, afinal os anencéfalos que vieram me encher o saco não falam em nome de todos os ateístas (pessoas que respeito, aliás...), e o @tatudotaken me pediu pra que isso fosse postado, pra que ele pudesse ver que o caso não era isolado.

Se você também se viu lesado por esse perfil (ou seja, pelo Daniel Sottomaior) e quiser dividir seu caso com os leitores desse blog, por favor o façam. Gente como essa, que administra esse perfil que só serve pra causar mais discussões desnecessárias, e tornar a imagem dos ateus pior do que os religiosos fanáticos a pinta. Não tenho nada contra ateístas, acredito que a humanidade ter de ter esse direito, de crer no que quiser. Só não suporto gente escrota que levanta a bandeira do ateísmo mas não sabe do que está falando.

11 comentários:

Fran Molina disse...

Eu ri disso, viu querido.

Migeru disse...

Acho esse tipo de depoimento algo bastante importante. Não são raros os membros das ditas "minorias" que acham que, só porque são vítimas de preconceito, têm o direito de agredir os outros e fazer a merda respingar em quem não tem nada a ver com a situação e sempre procurou respeitar as mesmas minorias. Um erro não justifica o outro.

Abração!

Rodrigo disse...

Felizmente nunca tive qualquer atrito com ateus, mas já tive experiências nada agradáveis com pessoas evangélicas. Como você mesmo disse, não tenho nada contra qualquer tipo de crença e religião, tenho minha espiritualidade mas repudio quem segue certas crenças por algum tipo de vantagem (como uma certa vez que conheci uma mulher que se intitulava budista porque, na necessidade de uma religião, dizia que era a única que não enchia o saco dela).

Mas eu concordo com você nesses aspectos. Antes de tudo, qualquer um que esteja lendo isso que saiba que não tenho absolutamente nada contra qualquer religião, opção sexual, etc - assim como o autor do blog, o Kadu, também tenho amigos e familiares das mais variadas opções e crenças. E se tem algo que eu não gosto é quando se tornam bitolados em algo e querem me provar que eu tenho que ser um deles.

E infelizmente isso acontece. Pra compartilhar um fato de minha vida, certa vez na época de escola tinha amigos que eram evangélicos e ia e voltava da escola na companhia deles. Só falavam de Deus, Deus, Deus... e viviam me convidando a conhecer sua igreja, o ambiente, e assim participar de suas atividades. A bitolagem era tanta que, se eles tivessem conseguido pegar um ônibus assim que chegassem no ponto e o trânsito estivesse livre, era obra de Deus. Enfim, até o dia que, depois de tanta insistência, falei que não iria porque não me interessava, já que eu tenho uma crença diferente - detalhe, apenas falei que era cristão, mas não frequentava a igreja. Acreditem, nunca mais falaram comigo, a amizade virou apenas um coleguismo de "oi e tchau".

Só acho que o respeito pelas crenças, opiniões, religião, futebol e sexo deveria ser simplesmente RESPEITADAS. Ok, também não gosto quando alguém fala mal da minha crença, ou até mesmo da minha banda favorita, mas caralho... custa respeitar a opinião alheia?
Só acho que muita gente deveria parar de simplesmente subverter certas opiniões (como nesse caso específico do post) pra acusar alguém de homofóbico, irracional.. ou até anti-semita, como já vi gente fazendo. Quer ser ateu? Sem problemas, vá em frente, é sua opinião. Você é gay? Vou te respeitar normalmente pois você é um ser humano igual a qualquer outro. As pessoas deveriam sim saber respeitar as demais, mas querer enfiar nas nossas cabeças certas opiniões já é demais. Se todos soubesse respeitar e aceitar ao próximo do jeito que são, não existiriam guerras no mundo.

Cultura Útil disse...

parabens, rodrigo. concordo contigo.

Uma atéia de bom humor disse...

Tomei conhecimento do assunto agora há pouco, e quero dizer que sinto muito por tudo isso. Você tem todo meu apoio.
Sou atéia, mas não sou a favor desse tipo de "patrulhamento". A crença das pessoas não me incomoda, a única coisa que eu considero digno de atenção é quando me atacam diretamente por minha falta de crença, ou quando alguns fanáticos religiosos tentam impor o seu ponto de vista sobre toda a sociedade.
Abraço
Åsa

Pedro Almeida disse...

Concordo 100% com a Asa acima. Infelizmente, da mesma forma q ser religioso nao evita q uma pessoa seja escrota ou a torna automaticamente uma pessoa moral e boa, o mesmo recai pelo fato de se ser ateu - é só uma cosmovisao e nao diz nada sobre o q vc é, na verdade diz sobre o q não é.

Infelizmente, alguns infelizes fazem o desfavor d distorcer isto e elevar o status do ateísmo per se a uma coisa superiorista, e se acham no direito de patrulhar.

Para finalizar, como ateu, venho aqui me manifestar em repudio contra o idiotice q lhe foi feita, e peço q reconsidere q esta atitude nao é uma atitude tipica de todo ateu - ja basta sofrermos preconceitos o suficiente sobre o q é ou nao ateismo.

Somos ativistas e estamos tentando acessar a opiniao publica de forma mais veemente, mas o caminho nao deve ser daqueles q seja justificado pelo fim, ou seja, nao precisamos ser necessariamente escrotos pra chamar atencao, prefiro tender a isto de uma forma saudável. Mas, já sabemos q a escrotisse é indepentende de credo.

Maldito disse...

é,..eu achei bem visceral,... estou tempo suficiente na terra pra saber que levantar bandeira de qualquer extremo é a maior furada,...
Abração!

O Inseto Humano disse...

Algum tempo atrás postei exatamente esse pequeno texto no meu Blog, e é exatamente isso que penso sobre estas pessoas.

"Muitos pensam que eu sou um nazi-ateu, mas estou muito longe disso, pois na minha opinião ateus são para mim nazi-religiosos ao contrario, pelo simples fato de ambos quererem apenas uma coisa, mas utilizando o mesmo método, que é, te chamando de burro.

Os nazi-ateus de um lado o chamando de burro por acreditar em algo tão fantasioso, e os nazi-religiosos por outro lado te chamando de burro por não acreditar em algo tão fantasioso.

Sobre tudo isso, não concordo e nem discordo, muito pelo contrario"

JT disse...

Também tive comentários reproduzidos fora do contexto. Ao fazerem isso, dão a falsa conotação de que você é um inimigo dos ateus, semeando ódio e discórdia. E depois, somos nós que temos que ficar dando explicações, como se nós é que deveríamos ficar constrangidos, um absurdo.

Por enquanto eles cutucaram gente pacata, mas se continuarem com isso vão arranjar briga com gente mais extremista do que eles, e isso não terá fim. Enfim, uma tremenda perca de tempo e esforços, que poderiam ser direcionados para algo mais produtivo.

Bacana seu texto. Você não está sozinho.

Karina disse...

eu falo com todas as letras maiusculas sempre: " EU ODEIO O Daniel Sottomaior" Se o twitter realmente foi dele..aff...só aumenta mais...

Nem vou começar a falar senao nao vira um comentario, vira um post a parte!

Bjs
K

Fabio Dias disse...

Apoiado... Daniel Sottomaior é o melhor exemplo de extremisto ateu que eu já conheci.

Ironicamente, ele diz lutar contra a intolerância... parece um daqueles religiosos que batem em criança com a Bíblia.

Mas é bom divulgar que esse cara não é e nunca poderia ser o nosso porta-voz.

Não tenho estatística, mas é só dar uma pesquisada simples na internet pra saber a imagem negativa que ele tem até mesmo entre nós ateus.

Respeito e responsabilidade acima de tudo.

Ass.: @tatudotaken - Fabio Schultz