sábado, 1 de novembro de 2008

There was a time...

Olá, povo da blogosfera...

Creio que falar TANTO da minha vida pessoal pode vir a afastar muita gente do meu blog... Porém, o que fazer com algo que é um canto caótico e escuro da minha mente? Vocês sabem que preciso cuspir pelo menos metade do que escrevo aqui, pra não ficar mais maluco do que já sou...

Bom, como não poderia ser diferente, vim aqui desabafar mais uma vez... Ao som de Symphony X dessa vez ^^

Essa semana foi tempestuosa pacas. Depois de ir pra Junqueirópolis na semana passada, acabei vendo minha ex-namorada por lá. Ela também me viu, mas não conversamos, meu primo não parou o carro e pronto. Só que eu não devia tê-la visto. Passei um dos piores domingos desde que terminamos o namoro. Seria o dia em quem completaríamos 10 meses... É meus amigos, a dor foi FODA de encarar. Estava bem, QUASE curado... Até vê-la, e ter a certeza de que tudo acabou... Me senti sem objetivo, desfocado, desgastado, velho... Foi um dia péssimo, que terminou pior ainda... Tretas familiares via telefone quase resultam em Magus sem casa...

Eu tenho um sério problema... Quando pessoas falam mau de quem gosto eu defendo, protejo quem eu gosto e foda-se o mundo. Já arrumei uma tretinha familiar por causa da Tati quando começamos a ficar, pois o povo falava mau dela por algumas coisinhas... Eu a protegi e quase abandonei as férias do fim do ano por isso...

Só que dessa vez foi outra pessoa de quem eu gosto muito. Falaram muito mau dela, inventaram coisas e eu a protegi. Só que caí na besteira de falar isso pra ela, que estava bêbada, assim como eu, e acabou dando uma crise familiar das boas. Tive que mentir depois, dizendo que estava mais chapado do que o costume e que talvez poderia ter imaginado isso...

Mas isso não resolveu tudo... Minha mãe está sem falar comigo, e é capaz que essa situação perdure por um bom tempo ainda... Mas, para ser franco? Não ligo... Desde SEMPRE ela não foi a mãe mais presente, exemplar e afins. Já trocamos farpas dolorosas dos dois lados, mas nunca havia chegado nesse patamar. Mas talvez seja melhor assim... Nossa relação já estava bamba demais, talvez se nos evitarmos isso acabe resolvendo metade das minhas crises interiores...

O foda foi ouvir da outra pessoa que falou tudo que eu deveria procurar "ajuda profissional" (leia-se psicólogo) para resolver meus problemas. Perae porra, você falou tudo aquilo, eu não inventei porra nenhuma, caralho! Ou você é dissimulada pra porra (coisa que não duvido), ou eu tô maluco de verdade! E, na boa, nada contra a profissão, mas eu não vou à psicólogos. Não confio em gente que ganha dinheiro pra ouvir os problemas alheios, dar um conselho óbvio e pronto. Se você é diferente disso, amigo psicólogo que entra aqui, ponto pra você. Mas EU não encaro assim. Não preciso "desabafar" com um estranho que vai montar um perfil falso de mim e me dar conselhos que eu posso conseguir numa magazine, ou se pá aqui na blogosfera mesmo. Dependendo, até ouço coisas melhores se for no /b/ do 4chan e fazer um tópico "cancerous", como eles mesmos chamariam...

E ainda me disse pra parar de beber! Hahahahaha! Sério man, só bebo de fim de semana, sei muito bem meus limites e até aonde posso ir, não preciso parar com algo que me dê prazer. Igual ao cigarro, meu. Problema exclusivamente meu, GET THE FUCK OFF my life caraleo! Vai cuidar de quem dá atenção pras suas mentiras, porra!

Fora esses problemas, eu tô começando a me sentir melhor de tudo que rolou. Quem deveria acreditar em mim acreditou, quem quer encarar como mais uma loucura minha encarará, e a vida vai seguir. Vou me sentir mau se eles vierem para minha casa no final do ano? Resolvo pegando um trólebus e um ônibus, vou passar o ano novo com meus amigos e ACABOU. Pra mim tudo se resolve assim: se o problema não quer ser resolvido, foda-se ele e já era. Minha vida é mais importante do que quem tenta se meter nela.

E tomei uma atitude de macho hoje, finalmente. Apaguei todas as fotos (orkut, msn, PC, celular e afins) da minha ex comigo. Já é doloroso demais imaginar como é que ela deve estar com seu novo namoradinho (que, aliás, ela nega de pé junto, mesmo que o cara deixe recadinhos melosos no orkut dela o tempo TODO), se sente minha falta, como tudo poderia ser diferente se eu morasse lá, se eu tivesse terminado com ela quando eu pensei nisso... Mas, quer saber? FODA-SE! Já perdi tempo DEMAIS pensando nela, e como eu disse à uma amiga: "Deixei de trabalhar com crianças faz tempo. Só volto a correr atrás de pirralhada se for MUITO bem pago."

E aí está, voltei à minha fase "DoomBringer", ou "Devil's Side". Chega de ser bonzinho. Nunca consegui porra nenhuma sendo o santo, o certinho, aquele que pensa nos outros. Já tá mais do que na hora de ter um "Me Time".

Abraços aos parceiros de blogosfera. Quem sabe comece a postar com mais frequência agora...

2 comentários:

Kyu disse...

Eu também era assim de proteger quando alguém falava mal de outra pessoa que eu gosto, mas eu aprendi a começar deixar isso pra lá. Aprendi também a não ter conversas sérias com a minha mãe, porque SEMPRE acaba em briga, eu não podia ficar 20 minutos a sós com a minha mãe que a gente brigava, era impressionante. Mas agora eu escondo o que eu penso realmente, pra evitar esse tipo de coisa. D:
Anw, melhoras ai com tudo, Baguinhos. <3

Renan Magus Jr. disse...

Cara, pense em vc antes de pensar nas outras pessoas, aproveite que ta solteirao pra se divertir!