sábado, 28 de agosto de 2010

A dream within a dream (Inception Review Spoiler-Free)

É isso, madrugada caiu e meu sono ainda não apareceu, então resolvi botar pra fora o que tava me angustiando aqui. Angustiando não, afinal o filme foi DO CARALHO e eu acho que quanto mais pessoas assistirem essa obra-prima, melhor! É realmente difícil falar desse filme sem jogar spoilers, porém vou fazer o meu melhor pra não estragar esse momento para vocês. Então, lá vai!

Vou começar com um vídeo aqui, pra vocês:



Esse é o trailer oficial número um, e vou jogar o 2 também:



E o terceiro trailer, creio que já é o suficiente:



Pelos trailers e os resumos que estão por aí, já dá pra vocês terem uma vaga idéia do roteiro do filme, que é a história de um espião industrial chamado Don Cobb (Leonardo DiCaprio) que, para ser bem sucedido em sua empreitada, adentra a mente das pessoas, roubando de lá as informações necessárias para que o trabalho seja bem realizado. A rara habilidade de Cobb o torna excelente em seu trabalho, e também o torna alvo de uma perseguição que pode levá-lo ao fim de seus dias na mira de uma arma.

Porém, ele carrega um segredo sombrio, que o força a continuar fugindo, tentando deixar pra trás seu passado. Aí surge Saito (Ken Watanabe), com uma oferta de emprego que pode fazer com que seu passado seja redimido, mas isso exigirá dele o impossível: fazer com que uma idéia implantada na mente do sonhador tenha "origem".

O lance do filme gira em torno desse conceito, explicando para os espectadores tudo que é necessário para o entendimento da trama. Porém, Christopher Nolan é um diretor de excelente calibre, a história cria vida, formas e te seduz a se enveredar mais e mais naquilo, até que você se veja perdido dentro da tela junto com DiCaprio e sua equipe.

A atuação do DiCaprio, na minha humilde opinião, foi a melhor de sua carreira. Acho que nunca o vi tão dentro de um personagem como em Don Cobb, com suas aflições, seus "esqueletos no armário" e suas motivações. Creio que, se fosse outro ator, não seria o mesmo filme. Sua expressão, beirando a loucura em algumas partes, em outras uma sanidade quase obscura, e os detalhes de seu caráter que são mostrados junto com o andamento do filme o tornam alguém quase real. Excelente escolha para o papel.

As reviravoltas na trama do filme, as situações as quais somos apresentados, tornam o mundo todo quase que um sonho também, o que acaba gerando mais e mais questionamentos, e o final surpreendente também deixa imensas dúvidas, que somente quem assistiu e entendeu a história toda vai saber o quanto é maravilhoso.

Esse filme DEVE ser assistido com muita atenção e, caso seja possível, reveja quantas vezes seja necessário até que você mesmo possa formar suas conclusões. A idéia do Nolan foi essa, tornar o espectador a própria ferramenta de divulgação do filme, com suas teorias acerca do mesmo.

E eu geralmente sou alguém que tolera divergências de opinião quanto a filmes, creio que todo mundo sabe disso. Porém, não se aplica a esse filme. Não tem como você não sair tocado pelo que foi mostrado, a não ser que não tenha entendido. O diretor fez questão de criar uma película que faz você pensar, não te dá tudo mastigadinho na tela. Ou seja, se a trama de qualquer filme simples, com as resoluções na tela o tempo todo ainda não te faz compreender o que o diretor passou, passe longe de Inception. Não é elitismo, é fato: se você não consegue compreender, você não vai gostar e ponto. Nolan é especialista em fazer filmes que "agridem" o público mainstream e ainda assim consegue agradar muita gente.

Fechando, assistam e se deliciem, pois filmes assim são difíceis de acontecer. Esse mesmo levou 10 anos para ficar pronto, com trabalho constante de Nolan no roteiro, tentando criar algo que conseguiu: um filme magnífico, de proporções imensas: consegue passar a sensação de um drama, vagando por ação (e ainda assim não estragando o roteiro com as explosões) e culminando na história de um homem em busca de perdão. Me atrevo a dizer que o filme é genial, e vai acabar virando uma obra a ser admirada, estudada e conversada até mesmo em uma mesa de bar, com amigos discutindo suas teorias. E, caso os membros do comitê não estejam dormindo na sessão, é bem capaz de abocanhar alguns Oscars pela excelentíssima trama de ficção científica envolvendo a mente humana e uma de suas faces mais lúdicas, perversas e belas: os sonhos.

Deixo vocês com a frase que culmina sobre o filme, que veio de uma análise de um dos meus blogs favoritos, o Saindo da Matrix:

"Qual é o parasita mais resistente? Uma bactéria? Um vírus? Não. Uma idéia! Resistente e altamente contagiosa. Uma vez que uma idéia se apodera da mente, é quase impossível erradicá-la. Uma idéia que é totalmente formada e compreendida, permanece"

E para quem quiser, fica aqui o link para a análise cheia de spoilers, para ser lida após o filme: Saindo da Matrix: Inception (A Origem)

Abraços e bom filme!

6 comentários:

Moon Goddess disse...

Meu namorado nao gostou do filme, achou muito falotório e quase dormiu no meio, nao viu o fim..rs Acabei nao assistindo ainda, mas com certeza vou ver!!!

Júnior disse...

Realmente não é elitismo, se vc não quer pensar, não vá ver este filme que é um clássico instantâneo!

Melhor ficção desde Matrix 1... e de fato vai ficar marcado!

Aliás, em que sonho eu estou agora?

Lekkerding. disse...

Ok, por partes.
Não verei o filme enquanto não sair esse frisson de cima. Todo mundo falando muito bem do filme, genial, esplêndido, magnífico e afins. Não gosto disso; detesto ver coisas com tanta influência tornando meu juízo parcial.

Quanto ao DiCaprio, só pelos trailers postados, afirmo que duvido MUITO que esta seja a melhor atuação de sua carreira. Pra mim, nada supera The Basketball Diaries.

Sou chata.
E tenho dito.

raficha disse...

vou verrr

to ansiosa pra ver...
adorei o post
bju
raficha

Vinicius de Souza Almeida disse...

Achei ótimo o review!!! Vou ver assimq ue puder!

Abraços!

Carol disse...

Legal Kadu!
Vou ver com o Léo nesse fds :)